Diversidade nas empresas: o que é e qual a importância?

Taís Barros Bezerra
8/7/2021

Ao longo do mês de junho, comemora-se mundialmente o Orgulho LGBTQIA+


O período é de muitas celebrações em relação às conquistas da comunidade lgbt,  mas, principalmente, de conscientização sobre a importância de promover a igualdade social e o fim do preconceito contra lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, queer, intersexuais, assexuais e outras sexualidades e identidades de gênero.


Nós, da Chatbot Maker, não poderíamos perder a oportunidade de falar sobre a importância dessa data com nosso time.


Por isso, organizamos em nosso evento mensal, o #SuriTalks, um bate-papo sobre diversidade com nossos convidados super especiais: Ari Areia, Lucivânia Sousa, Renata Monte e Ailton Lopes.


E qual a importância de falar sobre o tema no ambiente de trabalho? Proporcionar informação para sanar a propagação de qualquer tipo de preconceito, criar um ambiente de trabalho cada vez mais diverso e inclusivo e reforçar a luta pelos direitos da comunidade LGBTQIA+


Mas quais tipos de diversidade um ambiente de trabalho deve ser capaz de garantir?


Como a cultura organizacional de uma empresa pode fomentar ações que garantam a diversidade?


Por que as empresas devem ter esse tipo de preocupação?


Continue lendo o artigo para entender melhor essas e muitas outras questões.


O que significa diversidade nas empresas?


Já imaginou trabalhar em um lugar em que você não tem a liberdade de ser quem é? Um lugar em que você não pode expressar a sua sexualidade, a sua crença religiosa ou mesmo as suas experiências de vida?


Ainda pior que isso, é nem chegar a ser contratado devido a características pessoais que podem não ser correspondentes à cultura habitual do local. 


Apesar de triste, a realidade é que muitos ambientes de trabalho ainda reproduzem  preconceitos que estão incrustados na sociedade e são perpetuados há séculos em determinadas instituições, refletindo assim nos processos de contratação. 


Racismo, homofobia, preconceitos em relação à idade e intolerância religiosa são apenas alguns dos tipos de preconceitos vividos em processos seletivos e dentro das instituições.


A boa notícia é que quem vai na contramão desse comportamento ultrapassado possui vantagem competitiva no mercado.


Ou seja, empresas que fomentam a diversidade em seus ambientes estão à frente de seu tempo quando o assunto é cultura inclusiva e ambiente de trabalho saudável.


E, para além da questão da diversidade em relação à orientação sexual, como foi citado acima, é preciso entender que a diversidade também é construída em uma empresa através da presença de profissionais de várias:


Etnias
Classes sociais
Religiões
Formações
Idades
Culturas


A cultura inclusiva dentro de uma empresa gera bons resultados para a organização e para os colaboradores. 


Segundo dados da Great Place To Work (GPTW), no ranking As Melhores Empresas Para Trabalhar de 2019, no Brasil, 83% das empresas que entraram no ranking, possuem um profissional responsável por combater a discriminação e promover a diversidade. 


Já pensou em ter um profissional desses em sua empresa, ou mesmo contratar uma consultoria especializada?


Posicionar-se como uma empresa que promove o bem-estar e a inclusão no trabalho atrai a atenção de talentos que dão preferência a trabalhar em empresas com esse perfil.


Além disso, a organização acaba entrando no radar de outras empresas que também são socialmente engajadas.


Um outro fator muito importante: quando as empresas criam ações específicas para promover inclusão e diversidade, elas estão reparando desigualdades sociais históricas que foram impostas a determinados grupos sociais e que os impediram de alcançar os mais diversos cargos dentro das empresas.


Essas ações fazem parte das chamadas políticas afirmativas - medidas que visam garantir a inclusão de grupos que sofreram discriminação, aumentando a participação desses grupos em processos políticos, de educação, emprego, saúde e outros.


O Nubank, por exemplo, startup brasileira pioneira no segmento de serviços financeiros, realiza ações para promover a diversidade, e tem como um de seus objetivos “ser uma das empresas mais diversas e inclusivas do mundo, onde todos se sintam acolhidos e valorizados”.  


Em 2021, o Nubank firmou o compromisso de contratar 2 mil pessoas negras até 2025. Em matéria publicada no blog do banco, eles explicam que:

Construir times fortes e diversos sempre foi um dos pilares do Nubank, e sabemos que é preciso trabalhar todos os dias para criar um ambiente mais plural e inclusivo. Por isso, hoje,  anunciamos mais um passo no nosso Compromisso de Diversidade: a meta de contratar pelo menos 2 mil funcionários negros até 2025”.


No ano de 2020, o Magazine Luiza abriu seleção para um programa de trainee para pessoas negras. E apesar das polêmicas geradas e das acusações de “racismo reverso”, o Ministério Público do Trabalho concluiu que a seleção do Magazine Luiza foi uma ação afirmativa de reparação histórica.


Em nenhum momento houve violação trabalhista por parte da empresa. O Magazine Luiza não impediu que outros processos de contratação acontecessem para colocar esse processo em prática, ou seja, não houve discriminação na contratação de outras pessoas.


O que houve foi uma movimentação para aumentar a diversidade no quadro de funcionários da empresa e, como diria o próprio slogan da campanha, ampliar a voz da negritude no processo de digitalização do Brasil. Ou seja, ações legítimas de inclusão e ampliação da diversidade.


O que a minha empresa ganha por investir em diversidade?


Empresas que garantem um bom nível de diversidade em seu quadro de colaboradores contam com:


  • Diferentes visões de mundo
  • Pessoas com perfis variados
  • Diferentes vivências e realidades sendo compartilhadas
  • Ambiente de trabalho mais criativo
  • Maior resolução de problemas
  • Pessoas mais conectadas com a cultura da empresa
  • Colaboradores que se sentem acolhidos, felizes e focados na missão da empresa


Se sua empresa se tornar uma verdadeira referência de diversidade, com certeza se tornará um atrativo para diversos profissionais capacitados e que possuem a consciência de que um ambiente diverso é um ambiente saudável e alegre.


Em matéria da InfoMoney, é possível entender que os colaboradores têm desempenhos melhores quando se sentem valorizados e respeitados pelas pessoas com quem convivem. Isso faz com que essas empresas tenham reais vantagens competitivas, tendo em vista que seus funcionários trabalham cada vez mais incentivados e sentindo-se capacitados e acolhidos.


Ações que uma empresa pode implantar para aumentar a diversidade


Fazer um mapeamento do seu quadro de colaboradores

A jornalista e produtora cultural, Renata Monte, participante da conversa sobre diversidade que aconteceu aqui na Chatbot, ressaltou que:

"Dentro das empresas, é preciso se questionar: existe alguma política de acolhimento dessa diversidade? É importante colocar isso como prioridade.


Um primeiro passo para começar a implementar políticas de promoção da diversidade é realizar um mapeamento dos funcionários da sua empresa.


Se você perceber que 90% do seu quadro é de homens, por exemplo, talvez seja a hora de se perguntar o porquê desse número tão alto e abrir oportunidades para mulheres nas seleções.


A partir desse mapeamento, você terá insumos para saber o que precisa ser melhorado e implementar ações efetivas em prol da diversidade.



Abrir seleções para públicos específicos

Assim como a Magalu fez uma seleção específica para candidatos negros, você também pode fazer uma seleção específica para aumentar a diversidade do seu quadro de funcionários.


A população trans, por exemplo, ainda enfrenta enormes dificuldades para encontrar empregos formais devido ao contexto preconceituoso vivido pelo Brasil. Segundo informações da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra), no Brasil, 90% das pessoas trans ainda têm a prostituição como fonte de renda.


Se você não chega a receber currículos de pessoas trans, por que não fazer uma seleção específica para esse público? 


Assim a empresa estará exercendo um papel ativo na mudança da cultura organizacional, e não apenas esperando que, com sorte, selecione pessoas que tornem a sua empresa inclusiva e diversa.


Contratar pessoas por quem elas são, e não necessariamente pelo nível de experiência delas

Muitos recrutadores focam nas habilidades e experiências anteriores e deixam de prestar atenção nas habilidades sociais e emocionais dos candidatos. 


Mas você, recrutador, já parou para pensar que o seu candidato, por mais que ainda não tenha tanta experiência, pode desenvolver as habilidades profissionais dentro da própria empresa? 


Talvez, o nível de entrosamento com a equipe e a conexão com a missão da empresa sejam aspectos mais importantes do que necessariamente o nível de experiência do candidato.


Uma vez dentro da empresa, você poderá dar oportunidades de desenvolvimento de novas habilidades profissionais. 


Fazer campanhas de conscientização e promover conversas

Como compartilhamos no início do texto, nós, da Chatbot, realizamos um papo sobre diversidade em nosso evento mensal.


E um de nossos convidados, o ator, jornalista e ativista político, Ari Areia, ressaltou a importância das empresas disseminarem informação sobre a diversidade e inclusão. 


"Temos um compromisso pessoal e institucional de não tolerar qualquer tipo de opressão, de estar sempre alerta, atentos, e denunciar qualquer tipo de opressão." (Ari Areia)


Portanto, é dever de cada empresa ser agente ativo de mudança na sociedade, promover políticas de diversidade e contribuir para um mundo cada vez mais livre de preconceitos, injustiças sociais e opressões.


Se você tem uma empresa, empreende, comanda uma startup, um pequeno negócio ou uma multinacional, é dever seu promover conversas, realizar campanhas de conscientização, trazer clareza para os seus colaboradores e disseminar conhecimento acerca de parcelas da população que ainda sofrem preconceito e são deixadas à margem de muitas realizações e conquistas da sociedade.